FORNO TRADICIONAL PARA ALIMENTOS (caipira)

É necessário, em primeiro lugar, dar uma definição razoável do que é um "forno de barro": na verdade estes fornos são geralmente feitos de tijolos maciços de barro, com formato de abóbada, ou meio cilindro, usando como massa o barro, misturado geralmente com açúcar. Uma outra característica é que sua alimentação, isto é, o fogo que é usado para esquentá-lo, é feito antes do uso (pré-alimentado), sendo retirado,

 
  ou posto de lado, na hora da utilização, para assar alimentos. Seu combustível é, em geral, lenha. Sua principal qualidade é a utilização de materiais facilmente encontráveis na natureza e pouco elaborados, razão pela qual ainda são utilizados em regiões remotas, onde é difícil obter meios mais sofisticados. Por esta razão também é que o seu valor ultrapassa sua obsolescência, uma vez que muitas pessoas não tem acesso às soluções modernas.
 
 
Este tipo de forno nasceu com a civilização. Vestígios destas construções foram encontrados entre as ruínas dos mais antigos agrupamentos humanos. Possivelmente os primeiros fornos foram buracos cavados em barrancos, ou no solo, como ainda hoje se usam, em certas regiões. Seguindo o mesmo padrão de construção, com características apropriadas a cada uso, eram usados para assar alimentos, fazer utensílios de barro e mesmo para fundir metais, como o cobre e o estanho, para obter o bronze. Na panificação foram usados até o início deste século, quando técnicas européias eram usadas por firmas construtoras. O forno Francês é um exemplo disso (quem não conhece o pão francês?). Foram substituídos pelo forno contínuo que, como o nome já diz, permitia alimentação contínua, mesmo durante sua utilização. Os fornos de padaria à lenha existentes hoje são, na sua grande maioria, deste tipo. Porém nas fazendas e pequenos lugarejos pelo interior do país, temos muitos fornos tradicionais em uso, tanto doméstico como comercial.
www.sertaodoperi.com.br